• Comunicação Glaycon Franco

Glaycon defende empresas e trabalhadores mineiros afetados pela crise do setor eletrointensivo

O deputado Glaycon Franco participou, no dia 9 de julho, da audiência Pública da Comissão de Trabalho, Previdência e Ação Social da Assembleia Legislativa, sobre a crise do setor eletrointensivo e o aumento da taxa de desemprego no estado de Minas Gerais.

Participaram da reunião, várias lideranças politicas, prefeituras e sindicatos de trabalhadores que, juntos, debateram sobre formas de pressionar o governo federal a estender ao estado de Minas Gerais os benefícios de energia elétrica de baixo custo concedidos à região Nordeste e que estão sendo discutidos no Congresso Nacional em torno da Medida Provisória 677.

O deputado Glaycon Franco se mostrou muito preocupado com a situação já que a sua região é uma das principais produtoras de ferroligas: “Na semana passada, estive em reunião com o presidente da Cemig e também com o governador Fernando Pimentel e pude mostrar essa situação que muito nos aflige. Agora, a nossa luta é para todo o estado de Minas Gerais seja incluído na MP 677”, declarou Glaycon.

O deputado Glaycon, representante do Vale do Piranga e Alto Paraopeba, durante a reunião, esteve com 11 sindicatos da região que solicitaram providências já que mais de 15 mil trabalhadores foram demitidos em razão da crise enfrentada, conforme noticiado pela Associação Brasileira dos Produtores de Ferroligas e de Silício Metálico (Abrafe).

A Comissão, a requerimento de Glaycon e outros deputados, aprovou vários expedientes, inclusive de intervenção junto à AMM – Associação Mineira de Municípios e ao Governador de Minas Gerais solicitando que a entidade dê apoio à aprovação da MP 677. Também pediram providências ao Presidente da Assembleia Legislativa e aos deputados federais por Minas Gerais. Outra importante intervenção foi a solicitação ao Presidente da Cemig, empresa que também participou da audiência, para que apoie os interesses mineiros, além de ofício dirigido diretamente à presidente da República. Todos os requerimentos foram assinados por Glaycon Franco.

O encaminhamento da documentação solicita, ainda, que a Cemig verifique a possibilidade de oferecer a energia gerada pelas usinas de Volta Grande e Três Marias como forma de criar condições para a obtenção dos benefícios do Fundo de Energia do Nordeste, proporcionando, assim, não só o benefício às empresas, mas, principalmente, a garantia de emprego aos milhares de trabalhadores atingidos pela crise energética.

0 visualização0 comentário