• Comunicação Glaycon Franco

Deputado Glaycon Franco realiza audiência em defesa dos recursos hídricos do estado

No dia 3 de dezembro foi realizada, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, audiência pública da Comissão Extraordinária das Águas, solicitada pelo deputado estadual Glaycon Franco, que discutiu a crise hídrica de Minas Gerais e a situação preocupante do Rio Paraopeba.

O deputado Glaycon conduziu a reunião falando da importância do assunto. “Discutir esse tema é muito importante pois aborda questões como preservação das nascentes, meio ambiente e, em especial, a conservação da água. O que me incentivou foi porque sou oriundo do Alto Paraopeba, onde nasce o nosso majestoso rio, um dos principais rios da região, afluente do rio São Francisco, que se encontra atualmente com pouco volume, além dos problemas de falta de água na região”, afirmou Glaycon.

O diretor de Operação Metropolitana da Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa, Rômulo Thomaz Perilli, declarou que a gestão dos recursos hídricos é muito frágil, e que a perda de 40% de água no Estado é devido a vazamentos mas, a instituição já está empenhada em diminuí-los.

O comandante da Companhia de Polícia Militar de Meio Ambiente, capitão Juliano José Trant de Miranda, destacou que o principal problema que mobiliza a fiscalização é a captação irregular de água, seguida pelo lançamento irregular de esgoto na rede, o que compromete a qualidade da água. “Precisamos dar incentivo a produtores rurais para cuidar das áreas de preservação permanente, especialmente as nascentes de topo de morro.”

Além dessas autoridades, compuseram a mesa os Sres. Márley Caetano de Mendonça, diretor de Pesquisa, Desenvolvimento e Monitoramento das Águas do Instituto Mineiro de Gestão das Águas – Igam, Ivana Carla Coelho, gerente de Monitoramento de Efluentes da Fundação Estadual do Meio Ambiente – Feam -, representando Diogo Soares de Melo Franco, presidente, Rafael Batista Gontijo, analista ambiental da Superintendência Regional de Regularização Ambiental Central – Metropolitana – Supram Central e Anderson Alves de Paula, diretor de capacitação e ensino da Fundação Unesco Hidroex.

Durante a reunião, o deputado Glaycon anunciou os convidados de sua região para darem um parecer sobre a situação das águas na região. O presidente do Conselho Municipal de Meio ambiente – Codema, Ricardo da Rocha Vieira, agradeceu ao deputado por levantar esse tema e declarou a sua preocupação em não ver um trabalho de recuperação das águas, por parte da Copasa. “Para a Copasa, rio só existe da nascente até o ponto de captação, por que do ponto de captação para baixo, ela mesma é a primeira a despejar o esgoto, lodo da estação de tratamento que é um resíduo extremamente agressivo ao recurso hídricos”, afimou Ricardo.

O diretor de Meio Ambiente e Saúde da União das Associações Comunitárias de Congonhas e, também, membro da Academia de Ciências e Letras e Artes de Congonhas, Sandoval de Souza Pinto Filho, alertou sobre a situação de captação de água e abastecimento de Congonhas. “Hoje, a cidade não tem reserva de água, então gasta o que se produz. Estamos vendendo o almoço para comprar a janta”.

O professor de gestão de recursos hídricos da Faculdade de Santa Rita – Fasar, Igor Messias da Silva, falou de ações de longo e curto prazo para reservar água. “Nós temos duas maneiras de reservação de água, através de barragens, mas como já estamos dentro de uma crise hídrica, este não é um plano de ação plausível e tem, também, dos aquíferos que tem uma condição muito maior de reservação de água. Nos dois casos é preciso realizar medidas específicas que atenda a longo e curto prazo de tempo.”

Várias outras instituições ambientais e cidadãos se manifestaram fazendo suas reivindicações, que foram acolhidas pelo deputado, cuja providência foi transformá-las em requerimentos formais, todos aprovados pela Comissão, dirigidos ao IGAM – Instituto de Gestão de Águas de Minas Gerais, à Copasa, à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, solicitando informações que elucidarão várias dúvidas levantadas pela plateia.

Ao fim da reunião, o deputado Glaycon agradeceu a participação dos convidados e anunciou uma próxima reunião para discutir e apresentar soluções do Rio Piranga.

0 visualização0 comentário